Pós-venda no Seguro Saúde: o esforço maior fica por conta das próprias seguradoras

No Seguro Saúde, o pós-venda é mais simples do que alguns corretores pensam e menos trabalhoso que o Seguro de Automóvel.

Todos sabemos que profissionais qualificados e atendimento de qualidade são apenas dois dos muitos requisitos para gerar bons negócios. O cliente gosta de atenção e de ser bem atendido, além de ter a certeza de ter um pós-venda, caso precise de algum auxílio em seu Seguro Saúde.

No Seguro Saúde não é diferente, pois muitos clientes possuem muitas dúvidas e o suporte do corretor no momento da venda é fundamental. Contudo, há outra etapa, o pós-venda, ou seja, o atendimento ao cliente após o fechamento do negócio.

Alguns corretores não se sentem confortáveis em ofertar o Seguro Saúde porque imaginam que o pós-venda seja algo trabalhoso e burocrático. Grande parte desses corretores atua com Seguro de Automóvel e, com certeza, o pós-venda é bem menos trabalhoso no Seguro Saúde.

Pós-venda no Seguro Saúde

No Seguro Saúde, o processo de pós-venda é muito mais simples do que alguns corretores imaginam. Em grande parte, o pós-venda está ligado à emissão da segunda via de boletos ou em dar o número da carteirinha para os clientes, quando eles precisam utilizar o seguro e ainda não receberam a carteirinha pelos Correios.

Atualmente, a grande maioria das operadoras e seguradoras já disponibiliza uma série de canais de atendimento para facilitar a vida dos seus clientes como: o Portal do Cliente na internet, chat através do site das operadoras e seguradoras e aplicativos para instalar no celular do cliente.

Através de aplicativos que podem ser baixados gratuitamente nos smartphones, o cliente terá sua carteirinha virtual, poderá verificar a rede referenciada, fazer marcação de consultas e exames, acompanhar reembolsos, ter acesso à segunda via de boletos de pagamento entre outras funções.

Outra demanda que pode ocorrer por parte dos clientes é a inclusão e exclusão de novos participantes no plano, seja titular ou dependente. Alguns corretores utilizam esse momento para manter um contato mais frequente com o cliente, porém, isso não é uma regra.

Assim como outras funções, as operadoras e seguradoras disponibilizam ferramentas através dos seus sites, para que o próprio cliente ou uma área de sua empresa possa efetuar essas movimentações em seu plano, não sendo obrigatória a participação do corretor de seguros.

Contudo, como mencionamos, essa tarefa acarreta maior fidelização do cliente ao corretor de seguros, mas vai depender da estratégia de cada corretor o modo como será feito esse processo de movimentação de vidas na apólice, se pelo corretor ou pelo próprio cliente.

Venda ou pós-venda: onde o corretor deve focar seu tempo?

Como mostrado, o processo de pós-venda é muito simples e não demanda muito tempo do corretor de seguros. Para alguns que utilizam a movimentação de vidas como estratégia de fidelização, essa etapa irá demandar um tempo precioso, mas, ainda assim, menor do que na etapa da prospecção.

O processo de venda no Seguro Saúde está diretamente ligado à oferta, ou seja, prospecção. A captação de novos clientes irá demandar mais tempo do corretor, mas também será a que mais trará resultados financeiros e irá gerar receita para o corretor.

Se fizermos uma divisão de tempo no trabalho do corretor que focar no Seguro Saúde, podemos dizer que 85% do tempo será com as etapas ligadas à venda, como planejamento, prospecção, abordagem, negociação e fechamento. O pós-venda irá responder por, no máximo, 15% do tempo do corretor de seguros.

Oferta

Essa é a palavra-chave para o sucesso no Seguro Saúde: oferta. Muitas empresas incluem o Seguro Saúde como benefício para os seus colaboradores como forma de retenção de talentos. Outras empresas fazem isso por perceberem o aumento do absenteísmo de seus colaboradores, pelo fato de dependerem do sistema público de saúde, que está cada vez mais ineficiente.

Para pequenas empresas que têm sua formação basicamente pela família dos sócios, a oferta do Seguro Saúde é fundamental pelos mesmos motivos mencionados acima: ineficiência do sistema público de saúde.

Sendo assim, argumentos não faltam para ofertar o Seguro Saúde, que é um produto de alta necessidade para os clientes e grande rentabilidade para o corretor de seguros. Se você percebeu que essa é uma grande oportunidade, saiba como vender Seguro Saúde e fechar mais negócios com a ajuda da Santa Ritta.

Recomendados para você:

Ficou com alguma dúvida? Conte nos comentários:

© 2019 Santa Ritta Assessoria & Consultoria | Política de Privacidade